Uma Nova Vida


No ano que se passou, aprendi muitas coisas... as mais importantes delas, sem dúvidas:

Aprendi que não preciso ser perdoado para liberar perdão.
Aprendi que não devo ser escravo do que eu pense ser o amor.
Aprendi que não preciso procurar a felicidade, ela vem até mim.
Aprendi que sou muito mais forte do que pensei que fosse.

A vida, em diversos momentos, nos faz tropeçar e cair. Mas cair bonito! E, como eu li uma vez, cabe a nós decidirmos se levantamos ou se continuamos no chão. Por vezes, a queda é tão dolorosa e brusca que se faz necessário ficar no chão e esperar a dor passar. Mas, na maioria das vezes, o que nos resta é levantar, encarar a vida e dizer que não temos medo de vivê-la. Momentos de fraqueza são necessários, isso eu também aprendi. Dias ruins e aqueles momentos em que a gente deseja se esconder no lugar mais isolado do mundo pra não ver ninguém, todo mundo tem. Não vale a pena sucumbir. Só nos resta olhar pra cima, encher os pulmões de ar e continuar em frente. A caminhada é longa...

Não vale a pena ficar remoendo o que ficou pra trás. Não tenho que me preocupar com as coisas ou as pessoas que perdi. Claro que também errei. Errei muito. Todo mundo erra. Mas isso, certamente, me serviu como aprendizado e tenho que tirar algum proveito. Como vou viver meu presente se meus olhos e meus sentimentos ficaram estagnados no passado? Preciso me libertar dele e abraçar o meu presente. Isso eu também aprendi.

Agora é valorizar o que precisa ser valorizado, perdoar o que tem que ser perdoado, deixar a felicidade me abraçar e conquistar o que é meu por direito. Se eu quero uma vida nova, um novo ano cheio de realizações e sem remorsos, preciso me desapegar do que me leva pra trás. Só assim posso dizer que sou feliz, de fato.

Pensemos nisso. Feliz 2012!

Diego Dittrich

2 comentários:

  1. ^^ ♥ Agora é valorizar o que precisa ser valorizado, perdoar o que tem que ser perdoado, deixar a felicidade me abraçar e conquistar o que é meu por direito."


    AMO!

    ResponderExcluir

Instagram