Escrevo...


Escrevo...
Sem nenhuma pretensão,
assim descrevo sentimentos.
Linhas que falam por mim.
Declaram quem eu sou.
São palavras sinceras.
O abrir do peito.
Um coração exposto.
A minha própria liberdade.

Escrevo...
O que guardo em mim.
O que tenho a oferecer.
A inspiração que me delira,
nasce da imaginação,
se desprende como fumaça.
Inventa histórias.
Um ritual de sonhos.
O alvorecer do pensamento.

Escrevo... Declaro...
Inspiro... Exponho...

Escrevo para mim.
Escrevo para o mundo.
Transformo linhas.
Embalo sentimentos.
Apenas... escrevo.

@DiegoDiTrix

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA DE FILME: Um Amor Para Recordar (A Walk To Remember) - 2002

Dançando na Chuva

Sempre chega a hora