Retratos de nós dois


Olhando pelos cantos desta casa vazia
Percebo que não esqueci o sentimento
E mesmo que ocupe as horas do dia
Ainda sinto falta do que era meu alento

O grande espaço desocupado na estante
A ausência das palavras desejadas
A carência do seu olhar penetrante
Centenas de ilusões fragmentadas

Nos retratos de nós dois, há lembrança
Do que, um dia, pudemos chamar de amor
Aquilo que antes me trazia segurança
Transformou-se em uma insistente dor

Você me deixou sem quaisquer argumentos
Simplesmente decidiu que seria o fim
Se o tempo consegue apagar os momentos
Os retratos persistem em prendê-los a mim

A estante vazia, os retratos de nós dois
Sentimentos perdidos nas lembranças
Sonhos divididos e deixados pra depois
Lágrimas de quem ainda tem esperanças

Diego Dittrich

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA DE FILME: Um Amor Para Recordar (A Walk To Remember) - 2002

Dançando na Chuva

Sempre chega a hora