O Reencontro

Era uma tarde fria de inverno. Um encontro de olhares em meio a tantas pessoas foi o bastante para nos aproximarmos novamente. Você sorriu pra mim e parecia estar experimentando novos sentimentos... assim como eu. Era um reencontro ao acaso, sem pretensões, preparado pelas mãos do destino.

Sem muita demora decidimos, apenas com uma troca de olhares, ir a um lugar mais calmo onde pudéssemos, quem sabe, conversar a sós. Aquela mistura de sensações não se igualava ao desejo de reviver tudo o que já vivi com você... Você permanecia sorrindo como uma criança, pura e inocente. A sensação típica da estação me permitiu abraçar você e poder sentir as batidas e o entusiasmo do seu coração junto ao meu.

Foi mágico...

Em meio ao silêncio, pude ouvir um soluço seu e perceber uma lágrima escorrendo dos seus olhos. Preocupado, enxuguei, com o dedo indicador, uma outra gota prestes a escorrer e pedi que olhasse para mim. Seus olhos estavam ainda mais belos, cintilantes. Era incrível... tudo o que você precisava me falar, você dizia sem usar qualquer palavra. Percebi, em seus olhos, que você havia passado muito tempo tentando compreender o passado, ignorando o presente... e agora que o futuro chegara, não sabia o que fazer com ele. Quando eu menos esperei e para a minha surpresa, suas palavras foram categóricas: "Nada mais me importa desde que eu esteja com você... bastará apenas sentir e viver..." E foi ali, naquela tarde fria, cinzenta e singular que nos beijamos depois de tanto tempo. Foi ali que o nosso amor reacendeu e fez renascer a paixão em dois corações carentes.

A verdade - que nós dois tentamos negar por tanto tempo - é que nós sempre pertencemos um ao outro e chegara a nossa chance. Chegara, finalmente, a nossa vez de amar...

Diego Dittrich

Um comentário:

  1. Texto lindo falando do mais verdadeiro amor. Qdo dois coracoes se apaixonam, nd pode mudar isso. Parabens!

    ResponderExcluir

Instagram