Irrefutável Tempo


Eu me pergunto: o que é o tempo?
Uma insensatez criada pelo homem ou uma medida natural?
O tempo do relógio é o mesmo tempo da vida?
Ou nada mais é que uma alusão à duração dos fatos?
Pra que serve, afinal, o tempo?

Ouvi dizer que as tristezas de hoje, não serão as mesmas amanhã...
E as perdas de hoje, não serão comparadas às vitórias de amanhã...
Também o choro de hoje, será esquecido pelo riso de amanhã...
Mas e o que é o amanhã? Uma consequência do tempo?
Quem determinou que ‘hoje é hoje’ e ‘amanhã é amanhã’?
O tempo ou o próprio homem?

Os ponteiros do relógio giram para a mesma direção,
dia após dia... Noite após noite...
Não se cansam. Ininterruptos. Incessantes.
Marcam as horas que o tempo mesmo produz...
Mas por que o tempo precisa ser medido por ponteiros?
Por que o transformamos em horas, minutos e segundos?

O tempo caminha... Mas para onde vai?
Qual a finalidade de existir tempo em nossas vidas?
Por que, às vezes, ele parece passar tão depressa
e, às vezes, parece tão devagar, rasteiro?

Perguntas que não se calam em minha mente.
Respostas que não vão mudar nada sobre ele.
Mas agora já tanto faz. Não importa mais.

Sim, o tempo cura as feridas que ele mesmo causa.
O tempo liberta os corações que ele mesmo aprisiona.
O tempo reaviva o brilho que ele mesmo apaga.

Tempo... Irrefutável e destemido... Tudo é uma questão de tempo.
Vitórias, anseios, sonhos, tristezas, dores, ilusões...
Tudo isso vai passar. Tudo, um dia, vai mudar.
E o irrefutável tempo será o mesmo... Sempre.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA DE FILME: Um Amor Para Recordar (A Walk To Remember) - 2002

Dançando na Chuva

Sempre chega a hora