RESENHA DE FILME: Para Sempre (The Vow) - 2012



Sinopse: Page (Rachel McAdams) e Leo (Channing Tatum) viviam uma linda história de amor, mas um grave acidente de carro provocou uma grande mudança em suas vidas. Afinal, mesmo estando casados, ela não consegue se recordar de nada e muito menos ter algum tipo de memória sobre o relacionamento deles. Agora, resta para Leo a missão de reconquistá-la novamente para que possam então viver o romance que sempre desejaram. Baseado em fatos reais. / Elenco: Rachel McAdams, Channing Tatum, Sam Neill, Scott Speedman, Wendy Crewson, Jessica Lange, Tatiana Maslany, Lucas Bryant, Scott Speedman, Joey Klein, Joe Cobden, Jeananne Goossen / Direção: Michael Sucsy / Roteiro: Abby Kohn, Marc Silverstein, Jason Katims / Gênero: Drama, Romance / Duração: 104 min. / Distribuição: Sony Pictures 

É difícil admitir, mas o meu tão aguardado filme Para Sempre deixou a desejar. Quero dizer, o roteirista tinha uma bela história nas mãos mas falhou.

Inspirado no livro homônimo que conta a história real do casal Kim e Krickitt Carpenter que tiveram suas vidas mudadas durante uma viagem trágica em que um acidente fez Krickitt entrar em coma e, ao acordar, perder a memória e não reconhecer seu marido, o roteiro pecou em vários pontos. Além dos diálogos superficiais, foram adicionados elementos, personagens e uma história típica de novela mexicana que não estão no livro.

Clique aqui para ler minha resenha para o livro que inspirou este filme



O filme mostra que após um grave acidente, Paige (interpretada maravilhosamente bem pela linda da Rachel McAdams) fica em coma e, ao acordar no hospital, descobre-se que ela perdeu a memória pois pensa que seu marido Leo (Channing Tatum) é o médico. Ela fica assustada ao descobrir que é casada com aquele homem estranho para ela, afinal, suas únicas lembranças se resumem ao ex-noivo, Jeremy (Scott Speedman), e a sua vida enquanto morava com os pais, cursando sua faculdade de Direito. Seus pais, sabendo da situação da filha, se aproveitam disso e tentam ganhar sua confiança e seu amor novamente, escondendo fatos e fingindo que nada aconteceu - no filme, Paige saiu de casa ao descobrir uma traição do pai. Eles sequer sabiam do casamento dela com Leo e querem fazer de tudo para impedir que ela volte a morar com ele. Paige até se esforça para lembrar de algum momento ao lado de Leo mas é em vão. Até no vídeo de seu casamento, ela se reconhece mas sente como se estivesse vendo outra pessoa lá. E Leo não mede esforços para reconquistar sua mulher, assim como o homem real do livro o fez, até ter que encarar os fatos e dizer a si mesmo que é hora de seguir em frente, como ele mesmo diz no filme. Será que ela vai lembrar do seu grande amor? Só assistindo pra saber e até se surpreender. ;)

Apesar de trazer dois grandes atores que protagonizaram grandes filmes adaptados de livros (Rachel McAdams, de Diário de Uma Paixão e Channing Tatum de Querido John), Para Sempre infelizmente não convence, não consegue ser um filme que vai ficar na memória das pessoas. Muita coisa poderia ter sido melhorada ou até mesmo deletada do roteiro, ao meu ponto de vista. Faltou aquele ápice em muitos momentos, o que acabou o tornando um filme chato e monótono. Uma pena, já que a história real é bonita e podia ser melhor aproveitada.



Mas não vou ser injusto. A forma como o diretor intercala o tempo presente com o passado nos momentos certos do filme, onde Leo narra sua história enquanto lembra dos momentos bons ao lado de Paige, é um show à parte. E o final do filme não é previsível como muitos imaginam. Aliás, isso foi seguido de acordo com a história real do livro.

Para você que vai assistir Para Sempre no cinema, não espere sair com os olhos vermelhos de tanto chorar de lá, porque não vai. E olha que eu sou um grande chorão em filmes românticos (hoho!). Mas, no geral, é um bom filme para ser visto por casais apaixonados, afinal, ele ensina que o amor é capaz de superar qualquer obstáculo. Agora, se você quer se emocionar, leia o livro que inspirou este filme. Aí sim... ;)

Nota Final: ★★★ (3/5)

Comentários

  1. Amizade

    Ivone Boechat (autora)

    A amizade
    é o mais belo afluente do amor,
    ela ajuda a resolver,
    com paciência,
    as complicadas equações
    da convivência humana.

    A amizade
    é tão forte quanto o amor
    ela o educa,
    sinalizando o caminho da coerência,
    apontando as veredas da justiça,
    controlando os excessos da paixão.
    A amizade
    é um forte elo que une pessoas
    na corrente do querer.
    Amizade
    é cola divina,
    cola demais,
    pode doer.
    A amizade
    tem muito mais
    juízo que o amor,
    quando ele se esgota
    e cisma de ir embora,
    ela se propõe a ficar
    vigiando
    o sentimento que sobrou.

    Publicado no AMANHECER –Reproarte- 3ª.e 4ª. Edições RJ 2004

    ResponderExcluir
  2. Amizade

    Ivone Boechat (autora)

    A amizade
    é o mais belo afluente do amor,
    ela ajuda a resolver,
    com paciência,
    as complicadas equações
    da convivência humana.

    A amizade
    é tão forte quanto o amor
    ela o educa,
    sinalizando o caminho da coerência,
    apontando as veredas da justiça,
    controlando os excessos da paixão.
    A amizade
    é um forte elo que une pessoas
    na corrente do querer.
    Amizade
    é cola divina,
    cola demais,
    pode doer.
    A amizade
    tem muito mais
    juízo que o amor,
    quando ele se esgota
    e cisma de ir embora,
    ela se propõe a ficar
    vigiando
    o sentimento que sobrou.

    Publicado no AMANHECER –Reproarte- 3ª.e 4ª. Edições RJ 2004

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA DE FILME: Um Amor Para Recordar (A Walk To Remember) - 2002

Dançando na Chuva

Sempre chega a hora